25 de nov de 2012

Aquela chance pequena, esse amor gigante.


Uma página em branco, alguns passados inacabados e uma percepção: a vida é feita de chances.
As que nós aproveitamos normalmente não são notadas, mas as que deixamos passar, essas sim nos levam à loucura. Um "Eu te amo" que foi jogado fora, que na realidade merecia mais atenção, talvez uma certa falta de maturidade no passado para discernir a escolha certa da errada, um olhar sincero esnobado e pensar no que alheios iriam pensar, tudo isso pode provocar um futuro muito diferente do imaginado.
É quando você para pra pensar em como as coisas poderiam ter sido, e continuarem sendo, diferentes. O mundo pode não só dar voltas como também bagunçar totalmente sua órbita. Mas você só percebe que perdeu essa chance de amar depois que a situação está totalmente reversa, quando não há mais chances, nesses casos aquela frase popular de que só damos valor no que perdemos funciona perfeitamente. E você não consegue feri-lo ao dizer só agora, que aquele sentimento era recíproco, você não consegue tirar isso da cabeça e nem do nó da sua garganta, você pensa o tempo todo e não consegue falar.
Em alguns momentos você acha que aquele sentimento não é nada normal e começa a odiá-lo tanto que depois de umas semanas o esquece, mas depois de outras, relembra.
E você se sente tão idiota de ter perdido aquela chance, de ainda continuar construindo um sentimento por aquele fulano, que nem ao menos escreve seus textos em primeira pessoa, joga tudo nas costas do você.

Beijinhos e até o próximo post...



Imagem: We Heart It

Nenhum comentário:

Postar um comentário